Notícias » Informe Científico

Informe Científico - Saúde e Longevidade

Assim como a química auxilia na prevenção e tratamentos através de seus medicamentos, a física também vem se desenvolvendo rapidamente, disponibilizando recursos formidáveis em prol da saúde e longevidade.

O uso dos campos magnéticos e dos raios infravermelho longo são dois dos mais importantes frutos de pesquisas.

A magnetoterapia age diretamente no metabolismo das células acarretando fenômenos como a vaso-dilatação da micro-circulação proporcionando importante melhora na perfusão do O2 em tecidos vitais. Restabelece o metabolismo promovendo a eliminação das toxinas acumuladas e a ionização sanguínea. Recebe benefícios diretos em distúrbios como estresses, depressão, inflamações, principais causas de doenças cardíacas, envelhecimento, dor crônica fadiga crônica, insônia, entre muitas outras.

Recente matéria na revista Veja descreve pesquisa na universidade de São Paulo sobre a aplicação de pulsos magnéticos em regiões específicas do cérebro que geram uma corrente elétrica que ativam os circuitos neurais e restaura a atividade dessas regiões diretamente nos neurônios ativando as correntes elétricas se comprovando excelente recurso no tratamento das depressões, nas seqüelas de AVC e nas doenças degenerativas cerebrais.

Os raios infravermelhos longos de 4 à 14 microns emitidos permanentemente por uma liga metálica de platina, titânio e alumínio, denominado Platinum Photon 50, possui a propriedade de atuar na peroxidação dos ácidos graxos reduzindo o processo de envelhecimento das artérias, desfazendo as placas de gordura e os “clusters” de moléculas de água, que retem toxinas no organismo promovendo a ação anti-oxidante responsável pelo envelhecimento precoce.

Os raios infravermelhos longos criam as condições necessárias para o organismo eliminar essas toxinas.


  • DR. Ulisses Dimigüeli Veras - Uma fonte qualquer